Manifesto em defesa de Fábio Hideki Harano

Fábio Hideki Harano foi preso em São Paulo, no dia 23/06/2014, após participar da manifestação “Se não tiver direitos, não vai ter Copa”. Voltando para casa ao final do ato, Hideki foi detido por agentes à paisana do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC) e revistado na presença de várias pessoas. As testemunhas declararam não haver nenhum objeto ilegal em seus pertences naquele momento. Apesar disso, ele é acusado do crime inafiançável de portar um artefato explosivo. Atualmente, ele cumpre prisão preventiva na Penitenciária Dr. José Augusto César Salgado, localizada na cidade de Tremembé - SP, acusado por quatro artigos do Código Penal – entre eles associação criminosa – e um artigo do Estatuto do Desarmamento.

Padre Júlio Lancelotti acompanhou o momento da revista policial de perto e declara que entre os pertences de Hideki não havia nada que pudesse ser confundido com objeto explosivo. Para ele, que é do Centro de Defesa dos Direitos Humanos “Padre Ezequiel Ramin” e da Arquidiocese de São Paulo, esta é uma acusação baseada em flagrante forjado. Em declaração à imprensa, o DEIC afirma que esta foi a primeira ação da operação “black bloc”, que busca identificar as lideranças do que a polícia nomeia como “organização criminosa”.

Diante da insatisfação popular e instabilidade política, a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo optou por táticas de terror: o sufocamento das manifestações com presença ostensiva da tropa de choque e a “punição exemplar”, que desta vez recaiu sobre Fábio Hideki, estudante, trabalhador e manifestante pacífico.

Hideki, preocupado com as causas sociais, participa de protestos há vários anos. Nestas ocasiões opta por carregar cartazes e dialogar com as pessoas. Ele frequentemente dá entrevistas nas quais informa seu nome e ocupação, jamais escondendo sua identidade. Chama a atenção também por seu porte físico e por usar um capacete branco de motoqueiro, uma máscara de gás e portar vinagre, itens que adotou a partir do momento em que a repressão policial se tornou regra.

A prisão de Fábio marca mais um passo na escalada da criminalização dos movimentos sociais e populares no estado de São Paulo, constituindo uma ameaça aos direitos individuais e coletivos de livre expressão. Esta prisão é um ataque a todos os movimentos sociais. Ao prender arbitrariamente um ativista idôneo e conhecido por todos, pretende-se espalhar o medo entre as pessoas que lutam por justiça social. Não toleraremos este ataque. Lutar não é crime. Seguiremos em luta.


Liberdade para Hideki!

Rede de solidariedade a Fábio Hideki Harano

http://liberdadeparahideki.org

@hidekilivre








Vídeos



   


Conheça o Hideki




Voce conhece Fábio Hideki Harano?

Fábio Hideki é conhecido por muita gente, de pessoas ligadas aos movimentos sociais até amigos do trabalho e da faculdade. Ele é estudante, ele é trabalhador, ele é um ativista engajado. Ele é fiel aos seus ideais, tem um caráter excepcional e é um grande amigo para as pessoas mais próximas.

Conheça também o Hideki e faça parte dessa campanha. Veja como Hideki luta por você.


Temos que lutar por justiça.


Hideki luta por você.
Lute por Hideki!

Espalhe solidariedade

Uma rede depende das ações de todos que se solidarizam

Espalhe você também

Aqui você pode encontrar materiais gráficos, stencils, lambes, panfletos para espalhar pelas ruas

Quem já espalhou

Conheça quem já se levantou por Hideki

Lutar não é crime

Abaixo assinado pela libertação imediata de Fábio Hideki Harano

Nós, entidades e movimentos sociais abaixo assinados, declaramos nosso repúdio à prisão arbitrária do aluno e funcionário da Universidade de São Paulo Fábio Hideki Harano detido durante manifestação política realizada no dia 23 de junho de 2014 na Av. Paulista, na cidade de São Paulo. Exigimos sua liberdade imediata, pois não há provas que sustentem a necessidade da sua prisão e reiteramos que é direito constitucionalmente garantido a todo cidadão brasileiro o direito de participar pacificamente de manifestações.

Sua prisão é um ataque do Governo do Estado de São Paulo a todos os movimentos sociais. Diante da incapacidade da Secretaria de Segurança Pública em dar uma resposta para as novas formas de protesto, optou-se pelo modelo da “punição exemplar” que recaiu sobre Fábio Hideki, estudante e trabalhador pacífico que nunca escondeu sua identidade nos atos e protestos de que participou. Este procedimento por parte das autoridades marca mais um passo na escalada da criminalização dos movimentos sociais e populares no estado de São Paulo, constituindo uma ameaça aos direitos individuais e coletivos de livre expressão.

Afrontados por essas arbitrariedades e injustiças, por essa demonstração de terror que nos remete aos períodos mais sombrios da história de nosso país, exigimos a imediata libertação de Hideki e conclamamos toda a sociedade a se mobilizar pela justiça, pela liberdade e pela humanidade. Lutar não é crime.


ASSINATURAS

Grupo Tortura Nunca Mais – SP

Comitê Popular da Copa – SP

Movimento Passe Livre - SP

Associação de moradores e amigos do Jd Helian – Itaquera/SP

Frente “Atos da Zona Leste”

Fórum Popular de Saúde

Observatório das Violências Policiais - CEHAL - PUC - SP

Coletivo de Combate pela Memória Luis Eduardo Merlino

Campanha Índio é nós

Tribunal Popular

Comitê pela Desmilitarização da Polícia e da Política – SP

Coletivo Antissexista Corpos em Revolta

Movimento Popular Terra Livre

NaMargem/UFSCar

Brasil Pelas Florestas

Casa Mafalda

Coletivo Mídia Negra

Organização Comunista Arma da Crítica

Movimento Xingu Vivo Para Sempre

Movimento Moinho Vivo - Favela do Moinho

Mães de Maio

Coletivo Advogados para Democracia (COADE)

Coletivo Desentorpecendo a Razão - DAR

Grupo Calango de Teatro

Defesa Pública da Alegria - Porto Alegre

Marcha da Maconha São Paulo

Pedra no Sapato

Rede Universidade Nômade

Luta Popular

Sarau Candeeiro

COMULHER - comunicação mulher

Centro de Mídia Independente do Rio de Janeiro - CMI-Rio

Centro de Mídia Independente - São Paulo

Associação das Travestis e Transexuais de Santo André - ONG ATRAVESSA

ECLA-ESPAÇO CULTURAL LATINO AMERICANO

Intervozes - Coletivo Brasil de Comunicação Social

Juventude Humanista Solidarista

Instituto de Defensores de Direitos Humanos - DDH

TERRITÓRIO LIVRE

Greenpeace Brasil

FEP - Frente de Esculacho Popular

ANEL- Assembléia Nacional de Estudantes Livres

Auditoria Cidadã da Dívida - Núcleo SP

Marcha da Maconha Belo Horizonte

Piratas São Paulo

Juventude do PT de São Paulo - JPT Sampa

Partido Pirata do Brasil

INSTITUTO HELENA GRECO DE DIREITOS HUMANOS E
CIDADANIA/ Belo Horizonte-MG

Associação de Moradores do Conjunto Residencial da USP - AmorCRUSP

Espaço Cultural Mané Garrincha

Trabalhadores do Centro de Saúde Escola Butantã
da Universidade de São Paulo

Portal de Cultura GiraSP

Movimento Volta Azulzinho (Vila Gomes-Butantã)

Centro Universitário de Pesquisas e Estudos Sociais (CeUPES) "Ísis Dias de
Oliveira" - USP

Rede Estadual Saúde e Economia Solidária

Associação Brasileira de Saúde Mental

Associação Inclui Mais

Instituto Práxis de Direitos Humanos

AnonymousBrasil.com

Organismo Parque Augusta

Coletivo Anarquista Ademir Fernando - Bahia

ABD-SP /Associação Brasileira de Documentaristas e
Curta-metragistas - São Paulo

CA Clarice Lispector - Letras - PUC-SP

Coletivo Luta do Transporte no Extremo Sul

Comissão de Familiares de Mortos e Desaparecidos Políticos da Ditadura Militar

Núcleo de Filosofia e Política (FiloPol / Unifesp)

Núcleo Rosa Luxemburgo-PSOL Maringá PR

Coletivo Sonho&Luta

Coletivo Das Lutas

Maloca Editora Gráfica Popular - Vila União, Campinas - SP

Escritório Piloto da Poli-USP

Clímax Brasil

Federação Nacional dos Advogados

Centro de Memória e Resistência do Povo de
Mauá e Região

Comitê Contra o Genocídio da Juventude Preta,
Pobre da Periferia de São Paulo

Comitê Antifascista e Antigolpista da USP (Coletivo Décio de Oliveira)

Centro Acadêmico Guimarães Rosa - RIUSP

Centro Acadêmico de Direito "Prof. André Franco Montoro" - UNESP Franca

Coletivo Miséria (HQ) - SP

Juventude Revolução

RUA - Juventude Anticapitalista

Fábrica Ocupada Flaskô

Centro Acadêmico de Geografia - UEL

DCE-Livre da USP - Alexandre Vanucchi Leme

Juntos!

Jornal Unesp Livre

MUDI -Movimento de Moradores e Usuários em Defesa do IASERJ/SUS

FIST-Frente Internacionalista dos Sem Teto

Centro Acadêmico de Filosofia da USP - CAF

Comunidade Butantã - A mensagem de Silo

Coletivo canal*MOTOBOY

Movimento Ficha Verde - Manaus-AM

Sefras - Serviço Franciscano de Solidariedade

Coletivo Praxis

GMarx-USP

Rede Bolivariana Anti-Imperialista

REVISTA VAIDAPÉ

Centro Acadêmico XI de Agosto - Direito USP

Coletivo Contraponto - Direito USP

Rede Sustentabilidade - SP


Para assinar este documento, envie um e-mail para: contato@liberdadeparahideki.org com o título “Assinatura Abaixo-Assinado” e o nome do grupo que vai assinar.

Para assinaturas individuais, indicamos a petição feita no Avaaz

Sobre Nós

A Rede de Solidariedade a Fábio Hideki Harano é formada por amigos que convivem com ele e que conhecem sua índole, seus ideais e sua militância. Nosso intuito em criar este canal de comunicação é disponibilizar conteúdos que atestam a conduta pessoal pacífica de nosso amigo e denunciar as arbitrariedades da prisão e do inquérito aberto em repressão direta a um ativista social.

Comunicadores e a sociedade civil podem nos contatar através do e-mail contato@liberdadeparahideki.org.